A Bíblia é cópia de outros mitos?

Restos da antiga cidade de Uruk, citada na epopéia de Gilgamesh (em sumério, Unug; Erech na bíblia; e no árabe Warka.
Crédito imagem: james_gordon_losangeles




Além de blogs ateus, essa ideia de que a bíblia seria cópia de outros mitos é espalhada por revistas como a Super Interessante, jornais e portais de noticias em seus artigos sobre História e Arqueologia, oriunda de "estudiosos" do assunto.


Existem provas para essa afirmação?

Vamos analisar:


Introdução.


Quando Moisés estava no deserto com Israel, após a fuga do Egito, evidentemente já havia a crença em Deus (os próprios antepassados de Moisés já acreditavam no Deus de Abraão). Também existia lendas de deuses e relatos diversos de criação do mundo, o que ocorre é que esses relatos espalhados pelo mundo foram distorcidos pelo tempo quando ainda não havia escrita. Deus aguardou o momento certo para levantar um homem: Moisés, que foi bem educado no Egito, dominava a escrita e pôde dar início à organização de uma Nação. 

Quando Moisés revelou a narrativa correta sobre a criação do Universo, os israelitas tinham suporte para acreditar nele, afinal, ele tinha dado sinais grandiosos para toda Israel, durante a fuga e permanência do povo hebreu no deserto. 

Essa demonstração feita por Moisés para atestar que ele estava com Deus, serviu de fundamento para os hebreus aceitarem a história das Origens, esse tipo de ligação entre eventos sobrenaturais e o homem de Deus, não existe em nenhuma outra rede de escritos de outros povos, pesquise, é algo sem paralelo na História.

Depois da escrita, o que Moisés escreveu permaneceu intacto, pois o surgimento da escrita trouxe uma preservação maior do conhecimento humano, ao contrário do período anterior, da tradição oral. Portanto, o relato bíblico é o único que tem base para ser verdadeiro.


Suposta prova principal contra a bíblia:

- )Documentos escritos mais antigos que os documentos bíblicos, com relatos de divindades e aparente relação com conteúdo da Bíblia.

Resposta:

Antes da escrita, havia a Tradição oral. Portanto o fato de algo escrito mais antigo ser encontrado não significa prova de que a crença contida no documento encontrado (lembre também do que não foi encontrado e o que pode ter sido destruído) é o original, esse documento mesmo mais antigo pode ser uma cópia ou distorção de uma crença ainda mais antiga que vinha sendo transmitida por tradição oral. É preciso provar que uma crença tem suporte analisando sua rede de documentos. 

E nesse aspecto não há como competir com as escrituras do Deus judaico-Cristão, nenhum grupo de escritos religiosos é comparável às Escrituras Sagradas: Suas profecias e toda a conexão com a humanidade, sua rede de corroboração (várias documentos de épocas diferentes) única na história, e sua narrativa assumidamente histórica.  Não há outros documentos de outras culturas ou religiões em que os autores tomam tanto cuidado em salientar que estão falando a verdade.

Mais sobre tradição oral:

http://www.scielo.org.co/pdf/rib/v30n2/v30n2a13


Prova alegada 2:


A-) Deus do Antigo Testamento (AT) é diferente do Deus do Novo Testamento (NT).

B-) Deus Bíblico imita outros deuses pagãos.



Resposta:


No Antigo Testamento há várias profecias sobre Cristo ( o Deus "diferente" do Antigo Testamento acusado por céticos), o que ocorre no Novo Testamento é a vinda do Messias profetizado no próprio Antigo. Portanto é o mesmo Deus, agora estabelecendo uma nova aliança, já que os judeus (que teriam papel exclusivo na mensagem de Deus) perderam essa tarefa por não terem aceitado Jesus, porém a promessa feita a Abraão continua de pé, e será totalmente cumprida no milênio de Jesus.

 Sobre a imitação de outros deuses, o comportamento está ligado ao momento específico, se Deus agiu com justiça (ou ira), isso não quer dizer que Ele está imitando outro "deus", e sim que algo o qual Ele condena o fez agir dessa forma durante o período teocrático de Israel, veja que são situações completamente racionais que os céticos e supostos estudiosos tentam passar como contradições. 



Por que a Bíblia é única?



CONCLUSÃO

Nâo existem provas que a Bíblia é cópia de outros mitos, como alguns "experts" tentam alegar, contudo, existem provas do compromisso histórico bíblico, ao contrário de outros escritos religiosos.

IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF